Pias Discípulas

do Divino Mestre

No seguimento de Jesus Mestre, para sempre!

Ir. Edilaine


No dia 12 de fevereiro, as Irmãs Pias Discípulas do Divino Mestre celebraram os Votos Perpétuos da Ir. Edilaine Alves de Souza. A celebração foi presidida pelo Dom Marco Aurélio Gubiotti, bispo da Diocese de Itabira e Coronel Fabriciano, MG.


A Paróquia São Domingos de Gusmão, na cidade de São Domingos do Prata, MG, na pessoa do atual pároco, Pe. Elson Vital dos Reis, acolheu durante uma semana as irmãs Veronice Fernandes, Terezinha Lubiana, Dilza Pacheco, Patrícia Reynaldo, Edilaine Alves e Julia de Almeida para uma animada semana vocacional. Durante a semana, as irmãs foram divididas em cinco comunidades diferentes para realizar visitas às famílias e celebrações do Ofício, nas vésperas.


A comunidade acolheu com carinho e com muita abertura as irmãs nas diversas casas onde puderam visitar, dado o tempo chuvoso. Como algumas comunidades eram rurais, as chuvas dificultaram a locomoção, mas não desmotivaram as missionárias nem as famílias que aguardavam a visita.


A celebração dos votos perpétuos foi realizada na tarde do dia 12 de fevereiro. Estiveram presentes na celebração a comunidade de origem da ir. Edilaine,  dos "Gomes", as irmãs Dominicanas (Congregação Romana de São Domingos), pessoas de outras comunidades visitadas e parentes e amigos de Ir. Edilaine.


Os textos escolhidos para a Eucarística foram próprios para a celebração dos Votos Perpétuos: Os 2, 16.21.22; Fl 3, 8-14; Jo 15, 1-8. Em sua homilia, Dom Marco Aurélio procurou atualizar os textos no compromisso evangélico proposto para a vida religiosa, visando os votos perpétuos que seriam assumidos pela Ir. Edilaine. Ele iniciou falando do Documento de Aparecida que convida a todos serem “Discípulos Missionários”. A partir do documento, os textos bíblicos iluminaram toda a reflexão da homilia. O bispo de Itabira e Fabriciano, iniciou seu discurso pelo profeta Oseias com a imagem da relação esponsal de Deus com seu povo. Esta relação perpassa toda a história do povo de Israel. Na vida religiosa, esta relação é vivida com especial intensidade. A partir desta reflexão, Dom Marco Aurélio desenvolveu toda sua homilia em 5 pontos os quais ele aplicava diretamente à vida religiosa, dirigindo especialmente à Ir. Edilaine.


O primeiro ponto é a relação esponsal com o Senhor, com Jesus. Esta relação é mantida fielmente na alegria e nas dificuldades, tanto quanto no matrimônio. O segundo ponto, partindo da experiência do apóstolo Paulo que considera tudo como lixo, por amor a Jesus, ele traz a conversão “de, para”, para um seguimento livre, para a vida toda. A conversão como um processo, como um estilo de vida. Esta conversão para estar com Jesus, como evangelho provoca: permanecer no amor. Aqui ele trouxe o sentido grego da palavra “permanecer” que quer dizer “morar”. Então a vida religiosa é chamada a “morar, residir, com Jesus”. Este é o terceiro ponto: morar com Jesus. Ele mora em nós. E nós também moramos, residimos, Nele. Não só nos momentos importantes, fortes, mas no quotidiano da vida. Este morar em Jesus, provoca o quarto ponto: a comunhão. Esta comunhão com o Senhor se expressa na comunhão com as irmãs, especialmente falando para ir. Edilaine lembrava a comunhão com as irmãs de comunidade, para expressar a comunhão com Deus. Se for vivida esta comunhão com Deus e as irmãs, serão produzidos bons frutos. Este é o quinto ponto: produzir bons frutos. Esta é a missão.


Após a celebração Eucarística, houve um jantar oferecido aos familiares e amigos da Ir. Edilaine Alves.




Por: PDDM
Em: 12/02/2017

Veja Também

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10
Área restrita